"O exercício da violência. A arte enquanto tempo"

13,46 €

Descrição

Por que é que algumas obras de arte se revelam capazes de sobreviver à violência da história, da diferença cultural e da diversidade subjetiva?
Por que é que algumas obras são capazes de suportar melhor do que outras o desfasamento inevitável entre aquilo que o autor diz e representa e aquilo que os espectadores e leitores vêem ou lêem?
Partindo da constatação de que algumas obras demonstram, de facto, uma particular capacidade para se projectarem para além do tempo e do espaço em que foram produzidas, este conjunto de micro-ensaios interroga-se acerca da natureza das obras e experiência estéticas.
"O Exercício da Violência: A Arte enquanto Tempo" é um ensaio constituído por múltiplos micro-ensaios que procuram pensar a arte e a literatura a partir das relações de recepção.

 

Sobre o autor: Nasceu em 1967. É docente da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, onde lecciona Estética e Crítica de Arte. É investigador no i2ADS, Instituto de Investigação em Arte Design e Sociedade. Possui um doutoramento em Filosofia Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, a mesma instituição onde se licenciou e concluiu um mestrado, ambos em Filosofia.
Publicou "Relativismo Axiológico e Arte Contemporânea: Critérios de Recepção Crítica das Obras de Arte" (ensaio, 2004), Anunciação (romance, 1999), Novembro (poesia, 2003), De Re Rustica (romance, 2011), todos nas Edições Afrontamento.

 

Ano: 2014

Editora: Companhia das Ilhas

Colecção: Terceira Margem

Género: Ensaio (Arte e Literatura)

Idioma: Português

Dimensões: 14x22cm

Número de páginas: 128

Capa Mole